segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Madrasta não, duas mães, por Bella.













"A Isabella veio me contar que uma amiguinha da escola, disse que tem duas mães...


Eu disse: Na verdade ela tem uma mãe e a outra deve ser a madrasta, assim como eu sou para seus irmãos.

Ela falou categoricamente: Não é madrasta mamãe...é que nasceram duas mães para ela..."




Bem... depois desse comentário de que nascem duas mães eu tenho que concordar com ela, que somos também mãe, afinal o amor que sentimos também é incondicional!


É muito fácil amar um filho que saiu de dentro do seu ventre, mas sentir isso por "filhos postiços" é uma verdadeiro aprendizado sobre conjugar o verbo amar.


Além do verbo amar, temos que dispensar todos os cuidados com a comida, higiene, acalmar antes de dormir, medir a febre, ter compaixão, não esperar nada em troca, nunca ocupar o lugar da mãe, compartilhar toda sua vida e sua casa, respeitar o tempo todo o espaço deles, ter cuidado para não ultrapassar seus limites na educação, brincar, ser amiga e confidente, dar carinho, toque, conselhos, etc, etc.....


Isso tudo e ainda ser confundida com a Madrasta da Cinderela, definitivamente somos muito mais Mãe do que qualquer outra definição!!!
Adorei esse novo conceito, afinal nossas famílias estão mudando e nossas relações também, por isso quanto mais Amor verdadeiro houver mais felizes serão nossas crianças.


Ah...não poderia deixar de falar que adoro quando minha pequena Bia, me chama de BOADRASTA, pois desde pequena ela me falava, que nunca fui Má e Madrasta não combina comigo!


Obrigada Papai do Céu, por me dar essa chancer de ser além de MÃE, ser BOADRASTA, pois esse amor destrói grandes marcas de tristezas, cura nossas almas e constrói novamente um Lar!
Um beijo especial para meus Pequenos Grande filhos: Henrique (Ricky), Jacqueline (Jacs, loirinha da tia) e Beatriz ( Bibis, meu anjo)e o meu obrigada por amarem tanto a irmãzinha de vocês. Com Amor, "Tia Adri".