segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Como definimos as nossas escolhas alimentares, por Fabiana Borrego.



Os alimentos não são apenas comidos, são também pensados.
A comida possui um significado simbólico – ela fala de algo, mais que nutrientes.”
(Woortmann, 1986)

Por, Fabiana Borrego.

Desde nossa primeira refeição, o leite materno, já fica impossível desvincular a alimentação do emocional, portanto muitos fatores interferem na escolha dos nossos alimentos e hábitos alimentares, por isso muitas vezes fica tão difícil fazer uma dieta.

O processo de formação do comportamento alimentar têm suas bases fixadas na infância, transmitidas pela família, sustentadas pela tradição, valores, tabus e crenças que passam de geração para geração.

As práticas alimentares adquiridas na primeira infância, por imitação e condicionamento principalmente, ficam profundamente enraizadas nas pessoas e trazem uma grande carga emocional, difícil de modificar.

Existem alguns fatores determinantes para a formação do comportamento alimentar:
Hábitos alimentares da família;
Situação sócio-econômica;
Cultura, religião e descendência;
Preferências e Aversões;
Experiências pessoais;
Sexo, idade, atividade, estado fisiológico ou patológico;
Mídia.

Por isso não se preocupe se você não consegue se “desprender” de algumas crenças em relação a alimentação, o importante é não ter medo do novo e se permitir provar alimentos diferentes do que você está acostumado a consumir, você pode se surpreender!

Bom apetite! =)