terça-feira, 11 de outubro de 2011

Seja bem-vinda Eterna Criança, por Dra Chiclete.

Edição Outubro 2011.



“Todos têm uma criança alegre dentro de si,

mas poucos a deixam viver.”

Augusto Cury.


Seja bem-vinda Eterna Criança, por Dra Chiclete.

Há um ano lembrei que meu sonho de criança era ser escritora. Voltei a entrar em contato com minha Eterna Criança e a acreditar novamente em alguns sonhos.
Desde então, para o bem de minha alma, comecei a escrever um blog sobre crianças. (www.criancasdasestrelas.blogspot.com).

No mês das crianças vou aproveitar para lembrar aqui da Eterna Criança que existe em nós.

Como era sua criança?

Qual desenho gostava de assistir?

Qual o seu doce favorito?

Lembra dos seus amigos e seu “primeiro amor”?

A comida predileta que a mamãe fazia?

Quais suas cantigas de roda e brincadeiras preferidas?

Você se lembra qual era o seu sonho de infância?

Para deixar essa criança invadir nossa mente e alma, vamos lembrar tudo que a nossa criança faz e vive e que já nos esquecemos, ou simplesmente não percebemos.

A criança:

Olha o mundo com total encantamento e brilho nos olhos.

Não tem medo de levantar ao cair e não desiste enquanto não consegue.

É capaz de firmar laços eternos de amizade.

Sorri de si mesmo, estende a mão sem preconceito.

Desvenda os mistérios como o cientista.

Vê magia em tudo na vida e vive sonhando acordada.

Coloca alegria em tudo que faz, vê graça nos mínimos detalhes e sorri sempre.

É portadora da pureza, solidária e otimista por natureza.

Tem olhar maroto, não olha para trás e não se arrepende do que faz.

Possui instinto de superação e dificilmente se entrega à enfermidade.

Não se preocupa com o amanhã, o momento presente é único e isso ajuda a eliminar as preocupações de querer mudar aquilo que não depende de nós, vive como se fosse o último dia de sua vida.

Celebra as conquistas, das menores às grandiosas.

Não guarda rancor e basta um “dedinho” para ficar de bem, perdoar.

Abusa dos seus dons e vivencia plenamente todas as formas de arte em tudo que faz.

E agora, para resgatar essa criança, vamos pular em poça, rolar na grama, pintar o sete, cantar bem alto, gritar, espernear, se lambuzar, subir em árvore, virar estrela, pular corda, ver desenho nas nuvens, soltar bolhas de sabão...

Seja bem-vinda Eterna Criança entre e fique à vontade!

Cuidemos da Eterna Criança que existe em nosso coração, para que nosso adulto volte a sorrir e a sonhar em sintonia com a dádiva da vida!

E um feliz dia das Crianças!

 
Edição de Outubro 2011, página 14.