sexta-feira, 31 de agosto de 2012

A Alquimia do Amor por Rumi.


As sextas são mesmo inspiradoras e até poéticas!
Então, para desejar um fim de semana cheio de amor, um pouco de poesia!


"A Alquimia do Amor
por Jalal-al-Din Rumi



Você chega a nós


Vindo de um outro mundo


Além das estrelas e


De um espaço sem fim.


Transcendental, puro,


De uma beleza inimaginável,


Trazendo com você


A essência do amor,


Você transforma tudo o que toca.


Aflições banais,


Problemas e tristezas


Dissolvem-se na sua presença,


Trazendo alegria


Aos comandantes e comandados,


Aos plebeus e aos reis,


Você nos enfeitiça com sua graça.



Qualquer mal transforma-se em bem.


Você é o alquimista-mor.


Você acende a chama do amor


Na terra e no céu,


No coração e na alma


De cada ser humano.


Com seu amor


O existir e o não existir se unem.


Os opostos se fundem.


E tudo que é profano


Torna-se sagrado outra vez. "


BOM FINAL DE SEMANA!
 

Créditos da Foto

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Mamãe, o pai do meu amigo ficou grávido.



Uma Menina de 8 anos perguntou  para a sua Mãe:

Mamãe, o meu amigo e os irmãos dele nasceram do pai dele?

Mamãe: Como assim filha?

Menina: Da barriga dele!

Mamãe: Claro que não filha! Você já viu algum homem grávido?

Menina: É por isso que eu achei tão estranho quando ele falou
que o pai dele tinha operado para não ter filhos.

A Mamãe explicou: O pai do amigo operou por causa de um líquido que
sai do homem e que faz ele ser o pai do bebê.

Se não fosse assim ninguém saberia quem é o pai
( rezando para não ouvir mais perguntas)

Menina: Ah tá mãe!!! E como foi para você essa SÍNDROME?

Mamãe: Que síndrome, filha?

Menina: Essa entre você e o papa, foi legal???"


O universo infantil é mesmo surpreendente!




quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Crônicas de uma Mãe-Coruja, NÃO é NÃO!

 
"Crônicas de uma Mãe-Coruja, Não é Não!
 
Eis que acho um bilhetinho no quarto da minha filha escrito:
 
NÃO É NÃO
SIM É SIM
 
Como Mãe-Coruja que sou comecei a rir na hora. E logo me veio a reflexão
sobre o motivo que a levou escrever o bilhete.
 
Ela está exteriorizando que para ela não existe só o não é não,
mas provavelmente quando digo não, ela quer me responder:

- SIM É SIM!
 
A famosa questão em dizer não aos filhos, acho que já é pacífico em levantar a bandeira:
 - Quem ama educa e dizer NÃO é uma prova desse amor.
E ainda, acrescentar ao não uma longa e detalhada explicação,
pois do contrário entra por um ouvido e sai pelo outro.
 
Na prática sabemos que se não explicarmos os motivos da negação a criança simplesmente ignorma o aprendizado.
 
Tem também a famosa neurolinguística que ensina a usarmos frases positivas no lugar das negativas e que o cérebro simplesmente não processa o não em uma frase.
 
Bem, concordo com tudo isso!
 Mas, ultimante tenho feito diferente em casa.
 
Tenho falado o NÃO em alto ( ás vezes baixo) e bom som e algumas vezes o
NÃO é NÃO!
 
A vida vai dizer aos nossos filhos milhares de nãos, muitas negativas aos vossos desejos, frustações, decepções sempre ilustrados com um NÃO maísculo e em letras garrafais.
 
Que tal deixarmos as crianças provarem logo desse NÃO é NÃO no conforto da infância e do lar.
 
A vida lá fora não irá se importar com nossas crianças já crescidas e muito menos em dar explicações,
 
NÃO é?"
 
Adriana P.

Créditos da Foto

A gata gordinha, por Bella.


Pérola da Isabella, 05 anos:

A nossa gata Marie está gordinha e a veterinária disse que ela precisa entrar num regime.
Ficamos com dó, mas a comida lá em casa agora está racionada.
Essa semana a Bella ficou olhando para a Marie e falou:
Mãe, acho que a Marie já está desengordando!


sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Paraíso que nada, por Manu.


A Mamãe Sabrina contou essa da sua Manu, 08 anos:

"Manu: Mãe, Paraisópolis é uma cidade?

Mãe: Não filha, é um "bairro favela".

Manu: Nossa, então no nome não poderia ser esse!!!
De Paraíso não tem nada, né?
Isso é propaganda enganosa..."
( detalhe - ela estava assistindo propaganda eleitoral)



E que as crianças façam do futuro um lugar melhor para se viver!
Quem sabe um paraíso...

Dia Mundial da Infância.


"Na infância,

Guardamos nossos maiores sonhos, nossas melhores lembranças
e a eterna criança em nosso coração"
Adriana P.

Cuidemos para que nossas crianças possam:
 BRINCAR, BRINCAR E BRINCAR!

A Princesa e o Sapo, por Vic.


A Mamãe Tathi contou essa da sua Vic, 2 anos e 9 meses:

A Vic estava assistindo o filme "A Princesa e o Sapo", quando seu papai entrou no quarto.

Vic falou: Olha papai...eu sou a princesa!

Então, ele completou: Ahhh, que lindaaaa... então eu sou o príncipe

E ela, responde: "Não.. não papai, você é o sapo!"

E a Mamãe morreu de rir....




Créditos da Foto: Disney

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Felizes para sempre, por Felipe.


A Mamãe Evelyn contou essa linda história do seu Felipe, 09 anos:

"Mamãe: Felipe hoje vamos cortar o seu cabelo.

Felipe: Mas mommy, que coisa chata essa de sempre ter que cortar o cabelo.

Mamãe: É assim mesmo filho, o cabelo não fica bonito pra sempre,
aliás filho nada nessa vida é pra sempre!

Felipe: Como não mommy?
Claro que sim, um casamento é pra sempre,
quando você escolhe uma mulher pra casar tem que ser para sempre."


Desejos da Mamãe:
Espero que ele continue pensando assim e encontre alguém que mereça!


Nós também desejamos que ele encontre alguém tão amoroso como ele,
pois quem disse que não se faz mais homem como antigamente?


Marina, a Futura Comideira.



A Mamãe Sabrina contou essa da sua Marina, 04 anos:

"A Marina, minha caçula disse-me: 
Quando crescer quero ser "comideira".

Perguntei: O que a "comideira" faz?

Marina: Ela faz comida, oras!
Você não sabe?"

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

A pinta da mamãe, por Luca.


A Titia Re contou essa Pérola de Bebê do seu sobrinho Luca, 01 ano e 07 meses:

"Papai Fabio pergunta: O que você tem aí?
Luca: Pinto!
Papai: E a Mamãe tem o quê?
Luca: Pinta!"

A Pobre Fada do Dente, por Miguelito.


A Mamãe Renata contou essa Pérola do seu Miguelito,
06 anos:

"Mamãe acho que a Fada do Dente está pobre.
Ela só dá centavos para quem perde o dente!"




Créditos da Foto

Amor de filho, por Vinícius.


A Mamãe Daniela contou essa do seus filhos
Vinicius, 09 anos e Gabriel, 03 anos:


''Meu filho mais velho Vinícius quando era menor sempre dizia que queria se casar comigo.

Ontem foi a vez do mais novo, o Biel, me pedir em casamento.

Aí eu disse: Tá bom eu topo, já que o Vi nunca mais disse que quer se casar comigo.

O Vi imediatamente disse: Eu quero sim!

Eu respondi: Ahhh, vou casar com o Biel!!!

Vi respondeu: Tudo bem, pode casar com o Biel, eu vou ser o amante!

E a Mamãe ficou de boca aberta!"

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Gravando, por Bebela.


A Mamãe Adriana, contou essa da sua Bebela, 5 anos:

"Mamãe eu já sei o que eu quero ser quando crescer...
Criadora de filmes
e quando eles errarem eu grito bem alto:
CORDA!"

Crônicas de uma Mãe-Coruja - Quem roubou minha bebê?

Hoje inauguramos uma nova sessão de crônicas no Blog,

Crônicas de uma Mãe-Coruja



"Quem roubou  minha bebê?

Que mãe não quer que seu bebê nunca cresça?

Claro, que isso é o desejo de controlar o incontrolável, mas não falo aqui de não querer aceitar a vida como ela é, mas de ficar saudosa de todos os momentos que a maternidade traz.
(quem é mãe entende o que estou falando).

Quando nasce um bebê, nasce também uma mãe.
E quando nosso bebê cresce, temos que crescer também - como mães.

Mesmo sentindo falta daqueles pezinhos gordinhos, daquele sorriso banguelo as conquistas e transformações dos filhos são sempre encantadoras para a categoria de mães-corujas!

Minha filha me disse: Mamãe meu dente está mole!

Eu pensei (com meus botões): Quem roubou minha bebê?

Então, disse quase chorando:
Filha que lindo, você está ficando grande, já está com o dentinho mole...

Ela com ar de adulto: Mãe, é só um dente....

Na hora não percebi o que ela realmente quis dizer e me senti uma retardada.

A noite quando rezamos e conversamos ela me falou:
Mamãe eu gosto de ser sua pequena.

Então, entendi que ela também ficou confusa, pois as mudanças são assim - chegam sem avisar.

E temos que aceitá-las para melhor vivê-las.

Eu abracei minha bebê quase moça e lhe falei:

Os filhos nunca crescem para os pais. Não se preocupe, apenas fique muito feliz, porque você está cada dia mais bonita e aprendendo coisas novas na vida.

Ela que sonhava em perder o dente, já parou de pensar na vida (afinal, é criança) e ficamos falando da famosa fada do dente!

Durante a semana ela fez carta para a fada do dente ( mesmo me dizendo que achava que a fada do dente era como o papai noel, eram os pais que compravam os presentes) e deixamos uma caixinha para ela colocar o dente.

Foi incrível ver a alegria dela quando finalmente eu arranquei seu minúsculo dentinho!

Fico admirada com sua tamanha autoestima, porque quando meu primeiro dente caiu imediatamente parei de sorrir, morria de vergonha e me achava feiosa!

E assim eu e ela começaremos uma nova etapa, minha menininha de 05 anos sorri 24 horas por dia, porque acha sua "janelinha" a parte mais linda do seu corpo!

Continuo olhando pra ela com um misto de realização e saudade e tenho certeza que esses sentimentos nunca cessarão.

Qual mãe que não vê sempre seu filho como se pequeno fosse e que se encanta com cada conquista e cada novo passo?

e
Qual mãe não é uma MÃE-CORUJA?"

AP







Palhaça-Mãe a redundância do amar, por Dra. Chiclete - BLOG Presente de Alegria




“Sou palhaça, adoro ver alguém gargalhar;

Sou mãe, meu maior hobby é corujar;

Ser Palhaça-Mãe é a redundância do amar.


Aqui no Presente de Alegria tem todo tipo de Palhaço-Doutor;
tem Palhaço-Artista, tem Palhaço-Músico, tem Palhaço- Maluco
e tem também algumas Palhaças-Mães.

Eu, Dra. Chiclete, além de rosa e aparecida sou Palhaça-Mãe de uma futura palhacinha-doutora!

Ser voluntário não é só uma forma de ajudar ao próximo; é um caminho que escolhemos percorrer entregando-se de corpo e alma para o bem do outro e para nosso próprio crescimento.

Ao se tornar um voluntário você percebe que ganha mais do que dá, você cresce mais do que ensina, você ri mais que um palhaço e você colhe muitas sementes de amor para si e para aqueles que estão ao seu redor.

Quando somos mães o nosso maior desejo é que nossos filhos cresçam felizes e o maior desafio é educá-los com valores sólidos.

Ser uma “Palhaça-Mãe” abriu um universo em minha vida que jamais poderia imaginar. Minha filha começou a me imitar - se fazendo de palhacinha, conta para os amigos com orgulho sobre ajudar crianças carentes e doentes e tem mais desprendimento para doar seus brinquedos.

Isso é maravilhoso para a formação de caráter das nossas crianças. Elas aprendem com o que veem e não com o que ouvem e assim a magia do nariz vermelho invadiu a minha casa também.

Permitiu-me ensinar sobre doação, compaixão, adversidade, simplicidade e claro muita alegria e riso.

É mesmo um milagre, pois as crianças são o nosso futuro e não estou falando de ego, de fazer o bem e contar para todo mundo. Mas, se as crianças são o nosso futuro que elas possam ver bons exemplos de amor e caridade e que acreditem que isso não é uma qualidade e sim uma obrigação de todos.

O voluntariado é como o Amor, sempre se expande, sempre contagia e sempre transforma os nossos corações, nossas almas e as pessoas.

E nós Palhaços-Doutores somos assim aparecidos. Adoramos quando nosso nariz é capaz de mudar o mundo de alguém, porque somos também loucos em acreditar que somos capazes de juntos mudarmos o mundo todo."



Dra. Chiclete,
Voluntária do

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

O poder do toque, por Dra. Chiclete.


Texto da Edição de Agosto de 2012
do Jornal Em Sintonia

“Certo dia um idoso se negou a sorrir.


Dei cambalhota, contei piada e não sabia mais como agir.


- Eis que, lembrei-me de dar um abraço apertado.


Do idoso, mesmo calado vi uma lágrima surgir.”



O palhaço é aquele que faz piada, encanta e ao final sempre arranca uma gargalhada? Nem sempre.

O Palhaço-doutor visita pessoas em situações adversas, diferente do circo
onde a alegria já e o tema do dia. E quantas vezes em nossas vidas nos deparamos com alguma pessoa incapaz de sorrir ou se alegrar.

Num primeiro momento isto é extremamente embaraçador e nem sempre as palavras são eficazes ou capazes de contornar essas situações.

Por isso, antes de prosseguir recomenda-se um longo abraço.

O toque já foi objeto de muito estudo; e é o primeiro sentido que se desenvolve e continua ativo ainda que a visão e a audição começam a desaparecer.

Ele também é essencial para o conforto e a autoestima, afinal começa no útero essa percepção sensorial e por conta disso, se dá nossa forte ligação emocional com o contato físico.

O tato é o sentido que divide nosso corpo físico do emocional e para que ocorra um equilíbrio entre nossa razão e emoção é através dele que construímos essa ponte de conforto.

Quem resiste a um abraço apertado e demorado?

Se não está conseguindo ver muito sorrisos por onde passa e não tem um nariz de palhaço na bolsa; já sabe a solução e aviso que não tem contraindicação:

Se aproxime lentamente, diga palavras generosas e não hesite em dar aquele abraço sincero, que você será igualmente beneficiado pela troca de energia e afeto que se estabelece com esse toque.

Deixe suas células felizes, ao serem tocadas. Faça automassagem nos seus pés, faça carinho diariamente nos seus filhos e pais.

Com uma boa dose de amor e um toque suave, mais pessoas felizes e saudáveis deixará pelo caminho.

Dra. Chiclete
Palhaça-Doutora da Ong Presente de Alegria,
Formada em Medicina do Riso,
Com Especialiade em Besteirologia e
PHD em Riso Frouxo














quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Livro O Porquê das Coisas, Editora Girassol.

Que criança não passa pela fase do porque, por que, porquê?


Quantas vezes não sabemos responder ou falta mesmo imaginação para tantas indagações, propícias desta fase da infância?
Por vezes são mesmo dúvidas e outras querem mesmo a nossa atenção.
Nas duas hipótese acho importante respondê-las, pois esse encantamento com as descobertas da vida pode ser útil para o desenvolvimento emocional da criança, bem como para seu intelecto.
Achamos um livro da Editora Girassol Brasil,
que é um excelente aliado para a fase perguntadeira das crianças e traz também uma variedade de curiosidades para os pequenos e grandinhos também!

Livro
Coleção Minha Pequena Biblioteca
O Porquê das coisas.
Autor: Reviejo, Carlos

Editora: Girassol Brasil
Categoria: Literatura Infanto-Juvenil 

Este livro é perfeito para esclarecer as mais diversas curiosidades das crianças. também é uma ótima fonte de consulta para pais, tios, avós e educadores que não sabem o que dizer diante das inúmeras perguntas que os pequenos fazem. São mais de 100 perguntas e respostas com linguagem acessível sobre os animais, corpo humano, cultura e costumes, tempo e espaço.   Imperdível!   BOA LEITURA  

terça-feira, 14 de agosto de 2012

Meu dente mole vai cair, por Bella.



Pérola do dente da Isabella, 05 anos:

"Bella: Mamãe meu dente tá mole, estou com medo dele cair...

Mãe: Calma filha ele vai amolecer todo e cair, a natureza é perfeita!

Bella: Mamãe eu nãou sou uma natureza, eu sou gente...."

      Créditos da Foto: Capa Livor Lauren Child

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Unhas amigas, por Luiza.


 Mamãe Claudia contou essa da sua Luiza, 06 anos:

"Clau: Eu estava cortando as unhas dos meus dois filhos
e quando foi a vez da Luiza uma das unhas voou.
Eu pedi que ela procurasse para mim.
Luiza disse: Mamãe achei!!!
As unhas têm que ficar juntas, né mamãe? Porque elas são amigas!"


Adorei Clau. Que linda sua filha, tão pura que vê amizade até entre as unhas dos dedos : )
Obrigada por compartilhar e um super beijo.

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Será que estou apaixonado? por Gu.


A mamãe Adriana nos contou essa fofura do seu Gustavo, 05 anos:

"Ele correu, correu, correu - então parou na minha frente e perguntou:
Mãe meu coração tá assim ó: tumtum tumtum muito forte.
É porque estou apaixonado?"