terça-feira, 21 de agosto de 2012

Crônicas de uma Mãe-Coruja - Quem roubou minha bebê?

Hoje inauguramos uma nova sessão de crônicas no Blog,

Crônicas de uma Mãe-Coruja



"Quem roubou  minha bebê?

Que mãe não quer que seu bebê nunca cresça?

Claro, que isso é o desejo de controlar o incontrolável, mas não falo aqui de não querer aceitar a vida como ela é, mas de ficar saudosa de todos os momentos que a maternidade traz.
(quem é mãe entende o que estou falando).

Quando nasce um bebê, nasce também uma mãe.
E quando nosso bebê cresce, temos que crescer também - como mães.

Mesmo sentindo falta daqueles pezinhos gordinhos, daquele sorriso banguelo as conquistas e transformações dos filhos são sempre encantadoras para a categoria de mães-corujas!

Minha filha me disse: Mamãe meu dente está mole!

Eu pensei (com meus botões): Quem roubou minha bebê?

Então, disse quase chorando:
Filha que lindo, você está ficando grande, já está com o dentinho mole...

Ela com ar de adulto: Mãe, é só um dente....

Na hora não percebi o que ela realmente quis dizer e me senti uma retardada.

A noite quando rezamos e conversamos ela me falou:
Mamãe eu gosto de ser sua pequena.

Então, entendi que ela também ficou confusa, pois as mudanças são assim - chegam sem avisar.

E temos que aceitá-las para melhor vivê-las.

Eu abracei minha bebê quase moça e lhe falei:

Os filhos nunca crescem para os pais. Não se preocupe, apenas fique muito feliz, porque você está cada dia mais bonita e aprendendo coisas novas na vida.

Ela que sonhava em perder o dente, já parou de pensar na vida (afinal, é criança) e ficamos falando da famosa fada do dente!

Durante a semana ela fez carta para a fada do dente ( mesmo me dizendo que achava que a fada do dente era como o papai noel, eram os pais que compravam os presentes) e deixamos uma caixinha para ela colocar o dente.

Foi incrível ver a alegria dela quando finalmente eu arranquei seu minúsculo dentinho!

Fico admirada com sua tamanha autoestima, porque quando meu primeiro dente caiu imediatamente parei de sorrir, morria de vergonha e me achava feiosa!

E assim eu e ela começaremos uma nova etapa, minha menininha de 05 anos sorri 24 horas por dia, porque acha sua "janelinha" a parte mais linda do seu corpo!

Continuo olhando pra ela com um misto de realização e saudade e tenho certeza que esses sentimentos nunca cessarão.

Qual mãe que não vê sempre seu filho como se pequeno fosse e que se encanta com cada conquista e cada novo passo?

e
Qual mãe não é uma MÃE-CORUJA?"

AP