terça-feira, 21 de agosto de 2012

Palhaça-Mãe a redundância do amar, por Dra. Chiclete - BLOG Presente de Alegria




“Sou palhaça, adoro ver alguém gargalhar;

Sou mãe, meu maior hobby é corujar;

Ser Palhaça-Mãe é a redundância do amar.


Aqui no Presente de Alegria tem todo tipo de Palhaço-Doutor;
tem Palhaço-Artista, tem Palhaço-Músico, tem Palhaço- Maluco
e tem também algumas Palhaças-Mães.

Eu, Dra. Chiclete, além de rosa e aparecida sou Palhaça-Mãe de uma futura palhacinha-doutora!

Ser voluntário não é só uma forma de ajudar ao próximo; é um caminho que escolhemos percorrer entregando-se de corpo e alma para o bem do outro e para nosso próprio crescimento.

Ao se tornar um voluntário você percebe que ganha mais do que dá, você cresce mais do que ensina, você ri mais que um palhaço e você colhe muitas sementes de amor para si e para aqueles que estão ao seu redor.

Quando somos mães o nosso maior desejo é que nossos filhos cresçam felizes e o maior desafio é educá-los com valores sólidos.

Ser uma “Palhaça-Mãe” abriu um universo em minha vida que jamais poderia imaginar. Minha filha começou a me imitar - se fazendo de palhacinha, conta para os amigos com orgulho sobre ajudar crianças carentes e doentes e tem mais desprendimento para doar seus brinquedos.

Isso é maravilhoso para a formação de caráter das nossas crianças. Elas aprendem com o que veem e não com o que ouvem e assim a magia do nariz vermelho invadiu a minha casa também.

Permitiu-me ensinar sobre doação, compaixão, adversidade, simplicidade e claro muita alegria e riso.

É mesmo um milagre, pois as crianças são o nosso futuro e não estou falando de ego, de fazer o bem e contar para todo mundo. Mas, se as crianças são o nosso futuro que elas possam ver bons exemplos de amor e caridade e que acreditem que isso não é uma qualidade e sim uma obrigação de todos.

O voluntariado é como o Amor, sempre se expande, sempre contagia e sempre transforma os nossos corações, nossas almas e as pessoas.

E nós Palhaços-Doutores somos assim aparecidos. Adoramos quando nosso nariz é capaz de mudar o mundo de alguém, porque somos também loucos em acreditar que somos capazes de juntos mudarmos o mundo todo."



Dra. Chiclete,
Voluntária do