sábado, 24 de novembro de 2012

Fotos Lançamento do Livro As Crianças das Estrelas, Livraria da Vila.

 
Lançamento do livro
 
AS CRIANÇAS DAS ESTRELAS
Editora Hércules
Autora Adriana Perazelli
Ilustradora Cinthia Dynamite 

Livraria da Vila - Shopping Cidade Jardim
24/11/12
 
 
 
 
 

 

 Foi um dia muito especial com a presença de muitos amigos e As Crianças das Estrelas tomaram forma na Contação de História da Paula Knoll da Contos Encontados, onde as crianças presentes participaram de uma atividade onde escreveram o que seria bom para termos um Planeta Terra melhor.

Obrigada à todos ( mais de trezentas pessoas!!!) pela presença e por todo amor que recebi nesse dia, que sem dúvida será inesquecível em minha vida,

Agradecimentos especiais à
Editora Hércules,
Hoplà Eventos e Revista Caras pela cobertura do evento.

Em 2013, faremos diversas contações de histórias fiquem atentos, aqui no Blog!

Adriana
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Hiperatividade na infância - TDAH, por Lóla Sarmento.

 

Assunto bastante delicado e polêmico.
Agradeço antes de mais nada a oportunidade de poder falar sobre o tema, o transtorno do déficit de atenção e hiperatividade, TDAH.


Algumas crianças tem um comportamento difícil de lidar, não param, estão sempre excitadas, são difíceis de controlar, como se estivessem eternamente em ebulição. São comportamentos pouco produtivos e foram considerados como disruptivos.



Por definição:
“O Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) é uma complexa desordem comportamental que leva a criança a graus variáveis de comprometimento na vida social, emocional, escolar e familiar. É marcado por distúrbios motores, perceptivos, cognitivos e comportamentais que geram dificuldades globais no desenvolvimento infantil.”.



Os sintomas do TDAH: (de acordo com o DSM-IV)


Desatenção:


- deixa de prestar atenção a detalhes ou comete erros por descuido em atividades escolares, de trabalho ou outras.


- tem dificuldades para manter a atenção em tarefas ou atividades lúdicas.


- parece não escutar quando lhe dirigem a palavra.


- não segue instruções.


- não termina seus deveres escolares, tarefas domésticas ou deveres profissionais.


- dificuldade para organizar tarefas e atividades


- evita, antipatiza ou reluta a envolver-se em tarefas que exijam esforço mental constante (como tarefas escolares ou deveres de casa)


-com frequência perde coisas necessárias para tarefas ou atividades (por exemplo, brinquedos, tarefas escolares, lápis, livros ou outros materiais)


- é facilmente distraído por estímulos alheios à tarefa


- apresenta esquecimento em atividades diárias



Hiperatividade:


- agita as mãos ou os pés ou se remexe na cadeira


- abandona sua cadeira em sala de aula ou outras situações nas quais se espera que permaneça sentado


-corre ou escala em demasia, em situações nas quais isto é inapropriado (em adolescentes e adultos, pode estar limitado a sensações subjetivas de inquietação)


- tem dificuldade para brincar ou se envolver silenciosamente em atividades de lazer


-está frequentemente "a mil" ou muitas vezes age como se estivesse "a todo vapor"


- fala em demasia Impulsividade:


- dá respostas precipitadas antes de as perguntas terem sido completadas


- tem dificuldade para aguardar sua vez


- interrompe ou se mete em assuntos de outros (por exemplo, intromete-se em conversas ou brincadeiras)


Para que seja considerado TDAH vários desses sintomas tem de ocorrer ao mesmo tempo por um período de mais de seis meses. E precisam estar interferindo nas diversas áreas de vida do indivíduo.




Esses sintomas descritos, não necessariamente são, a meu ver, exclusivos do quadro de TDAH.


Olho isso e tenho saudades do que aprendi na faculdade: que quando a criança apresenta problemas na escola, em geral, a grosso modo, é sinal de problemas emocionais à vista.


Isso não quer dizer que não concordo com o diagnóstico de TDAH tal qual o descrito acima. Apenas que tenho minhas ressalvas.


Confesso que tenho acompanhado esse tema tanto como profissional como pessoalmente com muita preocupação.


Vejo como analista, cada vez mais crianças diagnosticadas como TDAH sem o serem, e medicadas para um mal do qual não sofrem. É com bastante pesar que tenho acompanhado esse fato e as notícias que saem como alerta onde se fala até sobre alunos que tomam remédios para TDAH para ficarem mais inteligentes.


Às vezes recebo pais que trazem histórias de crianças que são cheias de vida e que estão com o fardo do diagnóstico de TDAH.


Vejo que o assunto é GRAVE!
E deve ser levado a sério pelos profissionais da saúde, assim como pelas escolas, e os pais precisam ser alertados.


Laboratórios e seguros de saúde parecem até aqui serem os únicos beneficiados com tudo isso. E diria que algumas técnicas modernas da psicologia que tratam do paciente de maneira segmentada também. Aliás, a Sra. Elizabeth Rudinesco, grande psicanalista, já deu esse mesmo alerta antes de mim.


Sim! Eu fico mesmo muito preocupada com tudo isso.



Porque de verdade quem sai perdendo é o paciente e a família. Já vi casos de depressão diagnosticados erradamente, assim como dislexia, e outros problemas que deixaram de ser tratados por mais de ano confundidos com TDAH.



É importante para os pais ter em mente, que vários problemas emocionais vão obrigatoriamente ter como SINTOMA a falta ou a dificuldade de atenção e alguns a excitabilidade ou hiperatividade.



Assim uma criança angustiada pelo nascimento do irmãozinho, pode ficar mais excitada, ou mais entristecida e manifestar a atenção prejudicada, não por nenhum transtorno, mas por angustia. Assim como aquela cujos pais acabaram de se separar também. Outra que por alguma razão puramente emocional não quer crescer, não precisa tomar ritalina, mas precisa resolver o que a retém nessa fase da vida. Crianças ansiosas e com famílias ansiosas terão dificuldades em prestar atenção na aula. E darão trabalho a seus professores.


Esse é outro problema do momento: padronizar o comportamento da criança. Aquelas que dão mais trabalho padecem pela falta de preparo de professores para lidar com elas, e o remédio atua para padronizar o seu comportamento.


Teste para verificar TDAH não tem muitas vezes como identificar isso, e profissionais acostumados a ver o ser humano segmentado também não.


Alguns pais ficam muito aliviados ao descobrir o nome da doença de seu filho, e que tem um remedinho que podem dar e acalmá-lo.



- Falar em angústia ou ansiedade virou algo corriqueiro e parece que não é um problema que consigam alcançar. Não conseguem avaliar o que é uma criança angustiada e o sofrimento que isso acarreta. Esquecem muitas vezes de olhar para si mesmo quando estão com suas angustias ou ansiedades, o quanto ficam comprometidos na sua atenção, e nem por isso padecem de nenhum transtorno.




E também não imaginam as consequências que esse medicamento mal administrado pode acarretar. Pode ser um caminho para as drogas, pois ele é um estimulante, uma anfetamina, e vicia. Sim há adolescentes tomando ritalina associada a álcool e outras drogas com outras finalidades, como excitantes, e inclusive para emagrecer. Há relatos de sofrimento para desmamar o medicamento. Enfim é preciso muito cuidado. Há uma febre em diagnosticar TDAH. Assim como já houve outras, em outras épocas.
Gostaria de deixar aqui o meu ALERTA mais uma vez.




Um abraço a todos e gratos pela atenção.
Até a próxima!
Lóla Sarmento


Psicóloga, psicanalista, formada pela Sociedade Brasileira De Psicanalise Winnicottiana(tem uma página no FB Sociedade Winnicott), com algumas cadeiras pelo Sedes Sapientae, há 30anos em atendimento em consultório particular em atendimento a gestantes, mães com seus bebês, crianças, adultos e orientação de pais. Trabalhei em clinicas de drogados e idosos. Trabalhos e palestras sobre depressão, a vida afetivo-emocional do bebê, o Amor Maduro.


Para saber mais sobre a Lóla Sarmento:
www.facebook.com/groups/pscodivalolasarmento/




Obrigada Lóla pelo excelente texto que sem dúvida irá ajudar pais e educadores!



Créditos da Foto

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

As Crianças das Estrelas, o livro do dia da Revista Pais & Filhos.


Na Sessão Comportamento - Livro do Dia,
Hoje 21/11/12 temos a alegria de ter lá o nosso livro,
As Crianças das Estrelas  



Resenha da Revista Pais & Filhos

Maravilhadas com a Terra, crianças que vivem em outra galáxia descobrem a destruição da natureza no planeta.
O livro é uma maneira divertida para discutir com as crianças temas como ecologia, preservação ambiental, reciclagem, cuidados com animais e outros assuntos relacionados à cidadania.


Livro: As Crianças das Estrelas

Autora:Adriana Perazelli
Ilustradora: Cinthia Dynamite
Editora:Editora Hércules
Preço:R$27,80



 

terça-feira, 20 de novembro de 2012

Laura a menina que voa até as estrelas.

 
A Mamãe Alessandra contou essa verdadeira pérola da sua
Laurinha, 03 anos:
 
"A Laura me chamou no quarto dela hoje de manhã e disse, toda animada:

- Mamãe, eu voei!!!
Fui até as estrelas. Sozinha, não de avião!"
 
 
Alguém duvida que os anjos voam?
Laura você é mesmo uma menina das estrelas, continue voando bem alto!

Caixinha de perguntas por Adriana Perazelli.

 
Texto da Coluna na Editora Cuca Maluca Produções

Link do texto:
http://www.cucamaluca.com/caixinha-de-perguntas
 
Minha filha de 05 anos me chega com a seguinte proposta:
- Mamãe, eu quero fazer uma caixinha de perguntas. Coloco alguma pergunta que você não sabe responder e você procura a resposta no computador!
 
Não contive a risada, pois na hora me lembrei do meu melhor amigo Google, ele sabe tudo, ou quase tudo que pergunto.
 
Agora, o mais importante disso tudo é que toda criança passa pela fase “perguntadeira”.
Essa fase dos porquês costuma aparecer por volta dos 03 ou 04 anos de idade e demora um pouco mais dependendo se sua criança é curiosa como a minha.
 
É fascinante a vontade que os pequenos têm em querer descobrir o mundo. Nessa fase de desenvolvimento isto acontece, pois as crianças adquirem a noção do seu EU, da importância de sua existência e passam a querer entender tudo que se passa ao seu redor ou às vezes eles nos fazem perguntas só mesmo para ter nossa atenção.
 
Em todas as hipóteses a melhor é quando respondemos com atenção, ainda que seja: Essa eu não sei, mas vou me informar e te respondo ( e corre lá no Google). E além de atenção ter muita paciência com a criança, que às vezes emenda uma pergunta na outra.
 
Uma dica é responder com outra pergunta, para fazê-la pensar ou remeter algo que ela já conhece.
 
Participar dessa fase vai ajudá-los a compreender melhor o mundo externo e estimulando a vontade de aprender.
 
E se a criança fica estimulada a aprender melhor para ela que ficará estimulada a estudar, ler e observar os fascínios da vida e do mundo.
 
Eis que a caixinha me vem com a seguinte pergunta:
- Mamãe, quando você morrer, você pode nascer de novo como minha mãe?
 
Está achando que essa caixa de perguntas é coisa fácil de responder?
Aguardem que contarei mais das perguntas de filha.
 
Adriana

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Dra Chiclete na ONG Rio Voluntário.

O depoimento da Dra Chiclete, sobre voluntariado está lá na ONG




“Eu posso dizer com todas as letras que o voluntariado é uma via de mão dupla, pois quando você entra nesse “caminho” você se surpreende com a quantidade de coisas boas que recebe na vida. Ainda que você entre pensando em doar, acabamos por receber mais que doamos. O amor é assim, ele se multiplica.”




Sou a Dra. Chiclete, voluntária da ONG Presente de Alegria, uma ONG de Palhaços-Doutores que utiliza as técnicas do Dr. Patch Hunter Adams. Através da Risoterapia, levamos alegria para quem se encontra na adversidade com o propósito de trazer bem-estar, alegria e muito amor, para crianças, idosos e enfermos.


O voluntariado trouxe para minha vida a possibilidade de ser um “exemplo” para minha filha. O fato de ser voluntária não me torna melhor que as outras pessoas, ele é um caminho que escolhi percorrer na direção de me tornar um ser humano melhor e assim semear sementes de amor por onde passar. Meu desejo é que essas sementes se multipliquem e floresçam.”





A RIO VOLUNTÁRIO é uma organização não governamental, sem fins lucrativos, apartidária, localizada no centro da cidade do Rio de Janeiro.



A Assembléia de Fundação do RIOVOLUNTÁRIO realizou-se no dia 17 de junho de 1997.



NOSSA MISSÃO

Inspirar, captar, qualificar e encaminhar recursos voluntários que contribuam para a efetividade dos serviços prestados por organizações parceiras.



NOSSA VISÃO

Ser um centro de excelência na produção, aplicação e disseminação de tecnologias sociais de voluntários.



NOSSOS PRINCÍPIOS

Promover a solidariedade;

Agir com ética e qualidade no cotidiano das nossas ações;

Estabelecer a integração, o respeito e a cooperação internamente e junto aos públicos com os quais atuamos.

O RIOVOLUNTÁRIO é auditado voluntariamente pela PricewaterhouseCoopers.



TÍTULOS, CONSELHOS E PRÊMIOS

O RIOVOLUNTÁRIO é uma organização reconhecida, nacional e internacionalmente, como centro de referência do voluntariado no Brasil. É intensa sua participação em Conselhos, Fóruns e Redes voltada para a superação da pobreza e da exclusão social.



Saiba mais sobre a Rio Voluntário e
 Inspire-se, pois ser voluntário é impagável!



sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Lançamento do Livro AS CRIANÇAS DAS ESTRELAS, Editora Hércules.

É com muita alegria que convido vocês para: 

Coquetel de Lançamento
Com tarde de autógrafos e Contação de Histórias
com Paula Knoll

Sábado - 24/11 às 15H

Livraria da Vila - Shopping Cidade Jardim





As Crianças das Estrelas
Autora Adriana Perazelli
Ilustradora Cinthia Dynamite
Preço 27,80

Sinopse


As Crianças das Estrelas viviam em uma Galáxia distante. Mira, a Menina das Estrelas, decidiu fazer uma viagem intergaláctica e convidou seus amiguinhos que partiram sem bagagem só levando o que eles tinham em seu coração.


Avistaram o nosso planeta Terra, decidiram descer e ficaram maravilhados com sua beleza e preocupados com a situação de destruição da natureza.


Em uma grande aventura junto com as crianças da Terra começaram a incrível missão de transformar o planeta em um lugar melhor e mais cheio de amor!


Trata-se de uma obra literária voltada para o público infantil.

Aborda aspectos ecológicos, tais como preservação do meio ambiente, estimula a reciclagem, o cuidado com animais. Faz a criança a observar e valorizar nosso planeta Terra e convida a criança para uma transformação para cada vez mais o ambiente que vivemos fique melhor.

De forma poética também estimula valores como respeito ao próximo, cuidado com o idoso, promove a amizade e a compaixão.

Traga seu filho para fazer parte dessa grande aventura!

Até dia 24/11/12,

Adriana





.



quinta-feira, 8 de novembro de 2012

As Crianças das Estrelas, por Adriana Perazelli.

Texto publicado no Blog da Cuca Maluca

MIra, a menina das estrelas do livro As Crianças das Estrelas

Vocês já ouviram falar das Crianças das Estrelas?



Vou falar o que elas significam para mim. As crianças de hoje não são como nós éramos, a vida evolui, o mundo muda e nossas crianças também mudam.



Hoje as crianças já nascem com aqueles olhões brilhantes, sorrindo. Tenho a sensação de que elas entendem tudo que se passa ao redor, tudo que pensamos e sentimos.



Começam a se expressar desde os primeiros dias de vida e quando são maiorzinhos nos deixam perplexos diante da inteligência e sensibilidade que possuem.



Elas são as Crianças das Estrelas, As Crianças de Hoje, As Crianças Cristal ou As Crianças Índigo, não importa a denominação, nem a religião, porque criança é simplesmente criança.



Criança é a pureza que se manifesta na vida e junto com ela vem um amor infinito por tudo que a cerca.



Essas crianças trazem um amor tão grande, que em cada lar que aparece uma criança dessas o amor vai transformando o ambiente e todos que fazem parte de suas vidas.



É um amor que permeia tudo, são irresistíveis, dá vontade de apertar e de ficar o tempo todo contemplando os olhos delas que brilham mais que mil estrelas.



Esse amor, não é só um sentimento é um caminho que essas crianças pretendem percorrer. O Caminho do Amor – o caminho que estende a mão ao próximo, o caminho que entende tudo de perdão e compaixão é um caminho que não se anda só, mas de mãos dadas.



Parece bonito, mas esse caminho é um tanto árduo e difícil percorrer se as outras pessoas estão tão preocupadas com o que se passa lá fora e não aqui dentro do peito.



Assim, o que é verdadeiramente importante, não é saber o que é uma criança das estrelas, e sim saber que todas as nossas crianças estão com o coração repleto desse amor e precisam de nós para não esmorecer nesse caminho e para propagarem esse sentimento puro que os conduz e especialmente promover a paz por onde forem.



Estão prontos para o desafio?



Espero que sim, pois as Crianças das Estrelas aportaram no Planeta Terra para uma grande aventura que é transformar o mundo em lugar melhor e mais cheio de amor!



Saiba mais no meu livro infantil As Crianças das Estrelas.



Até a próxima viagem!



Adriana



Crônicas de uma Mãe-Coruja, Minha filha lê pensamento.


Toda noite leio para minha filha antes de dormir.

Ontem aconteceu algo interessante no momento da leitura:

Isabella: - Mãe deixa eu advinhar que livro você pegou para eu ler...

Ela acerta o livro, sem ver...

Isabella: Nossa mãe, acertei! Viu só, eu vi seu cérebro.

Eu sei lê pensamento, viva!

A percepção extrassensorial (além dos nossos 05 sentidos) das crianças de hoje é impressionante e tenho certeza que isso não foi fruto da imaginação dela.
 
Nossos pensamentos de alguma forma podem ser captados, através das ondas que emitem em uma frequência mais sutil.
 
A ciência por sua vez, já avançou estudos nessa área e é sabido que isso não é algo sobrenatura, é tão somente uma faculdade paranormal que algumas pessoas têm mais desenvolvidas que as outras.
 
O ponto aqui não é discutir ciência ou religião, mas sempre o que pode ser útil para as crianças e com esse diálogo aprendi a seguinte lição:
 
Somos o que pensamos!
 
Sabe quando nós agimos de uma forma, mas lá encondidinho em nossa mente, pensamos de outra forma.
 
Com essas crianças de hoje isso é impraticável, elas podem não ler nosso pensamento como minha filha fez, mas sem dúvida elas sentem a divergência do que falamos e sentimos.
 
As crianças são dotadas dessa percepção em maior grau, pois eles vivenciam e sentem sem distinção sem uma mente que interfira tanto
( infelizmente algumas crianças perdem isso ao longo da vida adulta).
 
Então, nos resta sermos sinceros o tempo todo com eles, e claro, com nós mesmos.
 
Se estamos tristes, estamos tristes. Não é preciso viver uma felicidade inventada para os filhos nem poupá-los das circunstâncias e problemas.
Claro que pode ser filtrado, mas nunca negado.
 
Quando vamos educá-los é primordial que realmente tenhamos firmeza nas palavras e em atitudes claras, pois a grande dificuldade em educar as crianças de hoje está em não termos firmeza e pior, eles saberem que por dentro estamos morrendo de peninha.
 
As mentiras, nem pensar!
 
Então, para o bem deles, vamos exercitar essa força interior, já que educar é a maior prova de amor que podemos dar-lhes e aprender a selecionar e doutrinar melhor nossos maus pensamentos.
 
E sorte a deles por serem capaz de ler todos
os bons pensamentos e sentimentos!
 
 
Adriana

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Concurso Cultural, Porque seu filho é uma Criança das Estrelas?



A nossa Parceira CUCA MALUCA  está fazendo um Concurso Cultural com o Livro
 AS CRIANÇAS DAS ESTRELAS

Porque seu filho é uma CRIANÇA DAS ESTRELAS?

A frase vencedora ganha um livro autografado!

Leia as instruções e publique sua frase no mural da fanpage da CUCA MALUCA



BOA SORTE!