sexta-feira, 31 de maio de 2013

Semana do Brincar, Qual sua brincadeira de criança preferida?

 
 
Publicado na Coluna Cuca Maluca
 
Em homenagem ao dia mundial do brincar em 28/05 vamos nos lembrar das melhores brincadeiras de criança!
 
Ciranda cirandinha vamos todos cirandar, vamos dar a meia volta, volta e meia vamos dar.
Já cirandou com seus amiguinhos?
 
Corre cotia na casa da tia. Corre cipó na casa da vó. Lencinho na mão caiu no chão. Moça bonita do meu coração, pode jogar? Pode. Ninguém vai olhar? Não!
Já correu com o lencinho na mão se achando, porque ninguém podia te ver e você quem comandava a brincadeira? Pernas pra quem te quer!
 
Estrela nova sela!!!! Quem nunca, deu um tapão nas costas do amigo, pra voar bem alto?
 
Adoleta, Le peti peti colá, le café com chocola, adoleta. Puxa o rabo do tatu. Quem saiu foi tu!
Saiu ou ficou?
 
Escravos de Jó jogavam caxangá. Tira. Põe. Deixa ficar, guerreiros com guerreiros fazem zigue-zigue zá…Haja coordenação motora, né?
 
Pirulito que bate-bate, pirulito que já bateu quem gosta de mim é ela quem gosta dela sou seu? De quem você gostava quando era criança?
 
Batata quente, quente, quente, quente, quente, queimouuuuu!!! Já paguei esse mico da batata!
Jokenpô!!!!!! Pedra, Papel ou Tesoura?
 
Hoje é domingo, pé de cachimbo, cachimbo é de barro, bate no vaso…
Para aproveitar o domingo, o bom mesmo é distrair.
 
Quando relógio bate a uma, todas as caveiras saem da tumba; Tumbalacatumba tumba ta. Quando o relógio bate as duas, todas as caveiras pintam as unhas…
Você tinha medo de caveira?
 
E ainda tem pular corda, esconde-esconde, pega-pega, queimada, etc. etc.
Criança que brinca é criança feliz, brinque com seu filhos, incentive suas crianças e aproveitem a melhor fase da vida!
 
Afinal, qual sua brincadeira preferida?
A minha é amarelinha, mas também gosto de polícia e ladrão, passa anel e telefone sem fio!!!
 
Adriana P.
 
 
Créditos da Foto - Portal Nestlé

quarta-feira, 29 de maio de 2013

Vídeo sobre As Crianças das Estrelas na Rádio Mundial.

Vocês já ouviram falar das Crianças das Estrelas?

No vídeo falo um pouco das Crianças Cristal e Índigo e também sobre o livro infanto-juvenil
As Crianças das Estrelas, da Editora Hércules.
 
Bate-papo com as Autoras!

Preciso de galochas, por Isabella.

 
Pérola do dia:
- Mamãe preciso urgente de galochas!
Precisa nada, vc tem botas, etc., etc.
- Mãe; e como vou pular nas poças de chuva???
 
Aproveitando a Semana do Brincar, tem coisa mais gostosa que brincadeiras da infância?
 
 
 

Coisa de menino ou coisa de menina? Por Rosely Sayão - Folha de SP.

 
Excelente texto da Educadora Rosely Sayão, sobre  rotular nossos meninao e meninas nas brincadeiras, embalagens, roupas, etc. ligadas aos gêneros.
 
No mundo de hoje cabe isso? Recomendo a leitura do texto!
 
Coisa de menino ou coisa de menina?

Texto de 28/05/13 Folha de São Paulo, Colunista Rosely Sayão
 
Acompanho com regularidade blogs escritos por mães a respeito da maternidade, do relacionamento com os filhos e das dificuldades que encontram na educação deles.
 
Fico impressionada ao constatar como há gente que reflete, que pensa a educação, que aprende com os erros cometidos e está sempre disposta a compartilhar tudo com outras mães e outros pais.
Além disso, é uma delícia ler textos bem escritos, bem-humorados e criativos.
 
Um dia desses, em um desses blogs que sigo, vi uma foto que quase não precisou de texto para expressar a opinião dessa mãe. Duas garotas, com menos de oito anos, riam para a câmera exibindo com alegria as fantasias que vestiam. De Batman e Robin. Uma única frase acompanhou a foto: "Para meninas com personalidade".
 
Estava claro. Essa mãe questionava o que convencionamos separar como brinquedos e brincadeiras de meninos e de meninas. É sobre essa questão a nossa conversa.
Até a primeira metade do século 20, os estereótipos a respeito do que era adequado para meninas e para meninos era quase consenso social. Azul para meninos, rosa para meninas; carrinhos para meninos, bonecas para meninas; certas profissões para homens, outras para mulheres e assim por diante.
 
A partir dos anos 1960 tudo passou a mudar. Desconstruímos os rígidos papéis de homem e mulher e passamos a reconstruir novos, processo esse que ainda está em curso. Foram as crianças que mais ganharam com isso.
O colorido das fantasias, inclusive de bailarina, dos adereços femininos, da maquiagem, das vestimentas e dos calçados de salto etc. passou também a habitar a vida dos meninos; carros, ferramentas, espadas, bolas etc. se transformaram também em coisas de menina.
Não foi --e ainda não é-- sem temor por parte dos adultos que isso aconteceu. Meninas jogando futebol? Meninos brincando de casinha? Um estranhamento tomou conta de muitos pais, que manifestam resistência a esse novo estilo de vida. Os motivos? O principal, além da quebra de uma tradição, diz respeito à sexualidade, é claro.
 
Professoras e coordenadoras de escolas de educação infantil ainda costumam ouvir reclamações de mães sobre brincadeiras na escola que os filhos relatam e que escapam aos estereótipos em vigor, um pouco mais fracos, mas que ainda valem para muita gente. A maioria das reclamações vem da parte de mães e pais de meninos. Não é interessante esse fato?
 
Sabemos que preconceitos e estereótipos solidamente colocados na sociedade demoram a ser transformados e substituídos. É responsabilidade das organizações colaborar nesse processo.
Muitas escolas, principalmente de educação infantil, têm dado valiosa contribuição para que esses estereótipos e preconceitos de que falamos enfraqueçam. Mas elas podem melhorar.
Aí, em pleno século 21, empresas oferecem produtos em embalagens diferentes para meninas e para meninos! Exemplo? Chocolate rosa para elas e azul para eles, com brindes considerados femininos e outros masculinos.
 
E ainda justificam que esse é um anseio do seu grupo consumidor. Ora, se o consumidor sempre tivesse razão, o mundo estaria muito mais atrasado. Talvez não tivéssemos carros e aviões, e sim carroças de boi sofisticadas.
 
Muito se fala a respeito da responsabilidade social. Empresas exploram esse conceito principalmente para transformá-lo em marketing.
 
A decisão de comercializar produtos dirigidos para meninas e para meninos é uma ação que expressa uma total irresponsabilidade social, não é verdade?
 
rosely sayão
Rosely Sayão, psicóloga e consultora em educação, fala sobre as principais dificuldades vividas pela família e pela escola no ato de educar e dialoga sobre o dia-a-dia dessa relação. Escreve às terças na versão impressa de "Equilíbrio".
 
 
 
 
 
Créditos da Foto: Blog Salto Alto e Mamadeiras

terça-feira, 28 de maio de 2013

Dia Internacional do Brincar. Qual sua brincadeira preferida?


Em homenagem ao Dia Internacional do Brincar,
Deixe nos comentários desse Post a sua brincadeira preferida!

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Dicionário das Crianças do Livro Casa das Estrelas, de Javier Naranjo.

O mundo sentido pela pureza de coração das crianças!
 
 
Um professor colombiano, Javier Naranjo, coletou por dez anos  definições de seus alunos e, como resultado, obteve um dicionário com verbetes ao mesmo tempo puros, lógicos e reais.
 
A Feira do Livro de Bogotá, que aconteceu no final de abril, teve como maior sucesso um livro chamado “Casa das estrelas: o universo contado pelas crianças”.

Mais especificamente, uma parte dele: um dicionário feito por crianças que traz cerca de 500 definições para 133 palavras, de A a Z.
 
A ideia surgiu quando, em uma comemoração do Dia das Crianças, ele pediu que seus alunos definissem a palavra “criança”. O resultado encantou o professor – uma das definições era “uma criança é um amigo que tem o cabelo curtinho, não toma rum e vai dormir mais cedo”. A partir daí foram surgindo novas definições, que eram sempre anotadas e guardadas.
Para ele, as crianças têm uma lógica diferente, uma maneira própria de entender o mundo e de revelar muitas coisas que os adultos já esqueceram. É assim que, no peculiar dicionário, o adulto é uma “pessoa que em toda coisa que fala, fala primeiro de si”, água é uma “transparência que se pode tomar”, um camponês “não tem casa, nem dinheiro. Somente seus filhos” e a Colômbia é “uma partida de futebol”.
 
Verbetes:
 
Adulto: Pessoa que em toda coisa que fala, fala primeiro dela mesma.
 (Andrés Felipe Bedoya, 8 anos)
 
Ancião: É um homem que fica sentado o dia todo.
 (Maryluz Arbeláez, 9 anos)
 
Água: Transparência que se pode tomar.
 (Tatiana Ramírez, 7 anos)
 
Branco: O branco é uma cor que não pinta.
 (Jonathan Ramírez, 11 anos)
 
Camponês: um camponês não tem casa, nem dinheiro. Somente seus filhos.
 (Luis Alberto Ortiz, 8 anos)
 
Céu: De onde sai o dia.
 (Duván Arnulfo Arango, 8 anos)
 
Colômbia: É uma partida de futebol.
 (Diego Giraldo, 8 anos)
 
Dinheiro: Coisa de interesse para os outros com a qual se faz amigos e, sem ela, se faz inimigos (Ana María Noreña, 12 anos)
 
Deus: É o amor com cabelo grande e poderes.
 (Ana Milena Hurtado, 5 anos)
 
Escuridão: É como o frescor da noite.
 (Ana Cristina Henao, 8 anos)
 
Guerra:Gente que se mata por um pedaço de terra ou de paz.
 (Juan Carlos Mejía, 11 anos)
 
Inveja: Atirar pedras nos amigos.
 (Alejandro Tobón, 7 anos)
 
 Igreja: Onde a pessoa vai perdoar Deus .
(Natalia Bueno, 7 anos)
 

Lua: É o que nos dá a noite.
 (Leidy Johanna García, 8 anos)
 

Mãe: Mãe entende e depois vai dormir.
 (Juan Alzate, 6 anos)
 

Paz: Quando a pessoa se perdoa.
 (Juan Camilo Hurtado, 8 anos)
 

Sexo: É uma pessoa que se beija em cima da outra.
 (Luisa Pates, 8 anos)
 

Solidão: Tristeza que dá na pessoa às vezes.
 (Iván Darío López, 10 anos)
 

Tempo: Coisa que passa para lembrar.
 (Jorge Armando, 8 anos)
 

Universo: Casa das estrelas.
 (Carlos Gómez, 12 anos)
 

Violência: Parte ruim da paz.
 (Sara Martínez, 7 anos)

 
 
Termino com a música:
"Eu fico com a pureza da resposta das crianças...."
 
 

sexta-feira, 17 de maio de 2013

Pérola do dia, por Miguelito.

 
Pérola do Miguelito:
- Mamãe hoje a marginal está parecendo a minha cômoda!!!
 
 
Miguelito,
sorte a nossa se os carros da Av. Marginal Pinheiros,
fossem tão educados como os seus!
 

Sorteio Númerokids.

 
Hoje é o último dia para participar do Sorteio do Mapa Numerológico Infantil
NÚMEROKIDS
 
Para participar Curtir a FanPage #Númerokids
 
( Regras do sorteio no topo da página do facebook)
 
Espero vocês lá e BOA SORTE!
 

Karma, a lei da vida.

KARMA, A LEI DA VIDA.
 
Publicado na minha Coluna no Buddha Spa Blog
 
 
Karma não é sinônimo de castigo, mas sim um caminho evolutivo de aprendizado baseado nas nossas próprias ações.
 
Atualmente muito se fala do carma um termo hoje bem conhecido em diversas religiões. O Karma (कर्म, karman, carma) do sânscrito usados nas filosofias budista, hinduísta, teosofistas e outras, significa AÇÃO e nada mais é que a releitura da Lei de Newton, da Física:
 
“Para toda ação existe uma reação de força equivalente em sentido contrário, no devido espaço do tempo."
 
Sendo assim quando agimos com más intenções, ou mesmo com negligência inevitavelmente isso de alguma forma irá gerar uma negatividade que mais dia, menos dia iremos vivenciar de alguma forma em nossa vida.
 
Logo, as ações positivas, pensamentos positivos criam um campo positivo ao nosso redor que servirá de terreno para boas experiências.
 
Assim também é na natureza, as boas sementes, geram boas árvores que nos agraciam com bons frutos e flores.
 
Como tudo que acaba sendo vulgarizado perde-se o o real sentido, tenho percebido as pessoas falarem muito:
- Esse é meu karma! Como se o karma fosse uma cruz, um castigo, ou algo ruim.
Para se falar de karma, é preciso saber o que signidica Dharma também do sânscrito (धर्म, darma). No sentido literal é traduzido como lei natural ou REALIDADE.

O conceito de Dharma da filosofia hinduísta é como a vida é vivida e está sempre em harmonia com a lei, também conhecida como o caminho da justiça divina.
Em diversas filosofias orientais isso passa a ser uma prática que leva ao caminho da evolução e libertação.
 
Digo isto, pois para falar de Karma, só é possível entender sua essência sabendo sobre o Dharma.
 
Se o Karma significa ação, é evidente que o conjunto de nossas ações, geram comportamentos e consequências inerentes a Lei da Física, de ação e reação. Só podemos praticar um bom karma, se a cada ação buscarmos o Dharma que nada mais é que a transformação de tudo que fazemos, pensamos em coisas positivas.
 
Quando não somos capazes de agir de forma positiva, se praticarmos o Dharma, o perdão, a redenção e o desejo de sempre evoluirmos; transformaremos nossas ações negativas e aquilo que pensávamos ser karma (negativo) passa a ser um caminho evolutivo de aprendizado baseado em nossas próprias ações.
 
Assim, nunca cairá uma pedra em nossas cabeças se ela não tiver sido arremessada por algum motivo, ainda que nossos olhos não possam ver, nosso coração não possa sentir e nossa mente não possa se lembrar. Ela é real.
 
Vamos pegar as pedras que surgirem em nosso caminho e construir um altar para comunhar a vontade de viver e agir de acordo com a lei do karma, dharma, a lei da vida seguindo a maior lei de todas,
a LEI DO AMOR.

Adriana P.

quarta-feira, 15 de maio de 2013

Pegue sua criança no colo, Coluna Cuca Maluca.


Texto publicado na Coluna da Editora Cuca Maluca Produções
 
Pegue sua criança no colo e aprecie a vida com os olhos de uma criança.
Você lembra como você era quando criança?
Essa criança que você foi um dia, vive dentro de você.  Ela nunca saiu daí.
A infância guarda nossas mais lindas e vivas lembranças e quando crescemos deixamos de lado, nossa capacidade de sonhar sem medo de ser feliz!
Tente fechar os olhos e se ver brincando, correndo e lembre-se como era sua criança.
Deixe ela te mostrar como é fácil sorrir;
Como é bom tomar um banho de chuva, pisar em poças d´água;
Deixar a vida fluir sem preocupação;
Fazer amizades verdadeiras;
Gritar bem alto; cantar mais alto ainda.
E se por algum momento sua criança precisar, pegue ela no colo e deixa-a falar ao pé do seu ouvido, do que ela tem medo e do que mais precisa.
Enrole seu braço sobre ela e sinta como é bom cuidar de si mesmo e mais ainda como é bom poder, de vez em quando, olhar a vida com os olhos de uma criança.
Deixa sua criança se sentir segura para viver intensamente.
Sonhar com o impossível.
Amar o mundo inteiro.
Deixar o vento bater no rosto.
Esquecer-se do relógio.
Dormir até mais tarde.
Lambuzar-se do seu doce favorito.
E rir das coisas mais simples da vida!
 
Até a próxima, crianças.
Adriana P.
 

domingo, 12 de maio de 2013

Com Amor, Mamãe.



Filha,
Desde que ganhei minha primeira boneca eu já quis você.
Na infância tinha os meus nomes preferidos para te dar e adorava ensaiar os embalos com bonecas no meu colo.
Fui crescendo e segui a vida a procura do príncipe encantado (não encantado, mas de carne e osso), que seria seu papai e eis que um dia:
Lá estava ele, Paulo.
Ele já tinha 03 filhos, mas assim que seu coração bateu por mim ele me disse que me daria o maior presente da minha vida, Você!
Agora faltava pouco tempo para você chegar.
Preparei o corpo, preparei a alma para ter você.
Um teste desses de farmácia me deu o melhor sinal de todos, era você, que já estava dentro de mim!
Nunca imaginei que meu coração pudesse bater tão rápido e ele quase parou quando fiz o primeiro ultrassom: Tinha dentro de mim um coraçãozinho batendo com a ânsia de viver uma vida inteira, rápido e forte!
Tivemos a sorte de mudar para uma casa maior e como um milagre - no bairro que sempre sonhei morar. Que delícia que foi preparar o ninho para sua chegada.
O dia em que seu bercinho chegou, eu queria encolher para poder dormir nele.
Passava horas do dia no seu quarto, sonhando e tentando entender como podia amar alguém que nunca vi.
E voltei a ser criança, comprei bonecas, ursinhos de pelúcia, anjinhos, corações de cristal e lacinhos de cabelo.
Você crescia dentro de mim e brincávamos muito, mexia no seu pezinho e você mudava-o de lugar. Adorava quando você soluçava e minha barriga dava pulinhos, tinha crises de riso. Crises de felicidade!
Você era sapeca na minha barriga, quando eu pensava que ia conseguir dormir, você acordava e não parava de pular dentro de mim. A noite era uma criança para você!
Adorava adivinhar em que posição você estava, ficava tentando achar seu corpinho, porque você já era uma bailarina aqui dentro, se esticando e bailando na barriga tão pequena da mamãe.
 Duas coisas que eu amava era quando ficava um pouquinho no sol, para aquecer a barriga e quando ouvia músicas para te embalar dentro de mim.
Conversamos muito nesses nove meses e já sabíamos muito uma da outra.
Foi chegando o momento de sua chegada e você não imagina a emoção que sentia nos dias que antecedia o parto. Um misto de medo, ansiedade, plenitude, paz e felicidade.
Não foram nove meses a te esperar foram 33 anos de espera para ter você!
Lembro tudo que senti quando entrei na sala de parto, sabia que todos os anjos estavam ao nosso redor, via uma luz suave nos envolvendo, segurava na mãe do papai e nessa hora não senti medo de nada. A força da maternidade é voraz, ele faz com que fiquemos maiores, seguras e com uma vontade louca pela vida.
Surgiu uma luz imensa no quarto e senti você chegando para a vida, seu chorinho foi o som mais bonito que já ouvi.
Nossos rostos se tocaram, seu choro cessou e nos olhamos uma eternidade. O mundo parou.
Nasci para ser sua mãe, Isabella, minha bonequinha.
Obrigada por me escolher para te amar. Com você tudo faz sentido
Estaremos juntas por toda eternidade, ligadas por esse nosso amor, tão nosso e tão imenso.
Com amor, Mamãe.
 

sexta-feira, 10 de maio de 2013

Ser Mãe, um caminho de evolução.



 
Ser Mãe, um caminho de evolução. 
 Toda mãe não se cansa de olhar para sua cria e perguntar-se:
- Como pude viver tanto tempo sem essa criança em minha vida?
É exatamente isso que a maternidade faz com as mulheres, uma lavagem cerebral tamanha que é impossível imaginar o mundo sem as mamadeiras, fraldas, chupetas, triciclos, cadernos, barbies e super-heróis.
Ser mãe vai além de tudo que você sonhou ou idealizou em sua vida. A parte mais linda é de conhecer o amor incondicional, além disso, ser mãe é o melhor caminho de evolução que existe.
Ao ser mãe você aprende que ao chegar em casa com seu pacotinho se não estiver preparada para se doar, para a vida ou para o mundo também não terá sucesso na amamentação. Amamentar dói muito, requer sacrifícios, falta de sono, estar à disposição do bebê (porque só você poderá fazê-la). Então se você encher seu peito de amor e decretar – Eu vou me doar! Você vai sentir o maior prazer dessa vida, a comunhão de duas almas pelo olhar e toque e da forma mais singela que existe.
Você vai nutrir-se desse amor e acreditar que se doar é libertador.
Vai aprender que o mundo não gira em torno do seu umbigo e de suas necessidades pessoais, porque o mundo não precisa de mais pessoas egoístas, o mundo precisa de doadores!
Têm dias que vai se culpar por tudo de errado que têm feito ou deixado de fazer pela criança; e vai aprender a perdoar-se quando ouvir que é a melhor do mundo.
Aprendi a agradecer o tempo todo, seja pela saúde da minha filha, seja pelas alegrias que ela me traz ou simplesmente por ser mãe.
Deixei de ser analógica e virei uma mãe digital (blogueira) porque o mundo todo está na web 2.0 e as crianças da Geração Z já nascem touchscreen.
Aprendi que ser solidário é nato das crianças e que temos que reaprender quando adultos, tornei-me voluntária.
Vivenciei que as maiores felicidades estão mesmo escondidas na simplicidade de uma gargalhada infantil. Não tem um dia sequer que eles não sorriem.
Entendi que o berro nunca será mais eficiente que um olhar firme e um afago acolhedor.
 Aprendi o real valor do dinheiro. Troco todo dinheiro do mundo pela saúde da minha filha.
 Evoluir é um trabalho infinito que se torna menos árduo quando se tem o brilho dos olhos de uma criança iluminando seu caminho;
Quando você têm momentos plácidos ao embalar sonhos;
Quando você chora ao ver os primeiros passos de uma vida;
Quando você descobre que aprendeu a arte da entrega;
Quando você experimenta a fé sobre todas as formas;
Quando você deseja do fundo de sua alma, ser melhor e melhor, tão somente para ser a melhor mãe que já existiu.
Às vezes quando tudo parece que está ruindo a sua volta, você escuta uma voz adocicada te dizendo do nada:
- Mãe quando eu estava lá no céu, te escolhi porque você era a mãe mais bonita!
Descobri ainda, que bonita é a forma como a maternidade me ensinou evoluir:
Com esperança, com fé, com humildade e com as maiores riquezas e recompensas que eu jamais desejei a mim mesma.
Filha, obrigada por ter me escolhido sua Mãe!
Deus, obrigada pela dádiva da Maternidade!
Amém!
Mãe da Isabella.


FELIZ DIA DAS MÃES PARA TODAS AS MAMÃES!

Sorteio de Mapa Numerológico Númerokids!


 
NÚMEROKIDS, Um serviço do Blog Crianças das Estrelas!
 
Mapa Numerológico da Criança serve para ajudar aos pais e educadores como uma diretriz para conhecer as características, dons, dificuldades das crianças e conduzí-las
melhor ao seus destino.

Falo que a Numerologia é um verdadeiro tesouro a ser desvendado e um presente que sua criança levará para o resto da vida.
 
 
Para inaugurar estamos fazendo um Sorteio lá na Fan Page no Facebook
da #Númerokids
(link abaixo)
 
 
 
As informações estão no topo da Fanpage, basta curtir a Númerokids e compartilhar a imagem do Sorteio com seus amigos!
 
Boa sorte!
 
Para maiores informações sobre Mapas Numerológicos enviar um e-mail para:
 
Obrigada,
Adriana P.

sexta-feira, 3 de maio de 2013

As Crianças das Estrelas na Casa Di Bambini.

SÁBADO DIVERTIDO NA GRANJA VIANNA
 
 
 
 
Convida você a conhecer seu novo espaço!
 Sábado, dia 04/05 estaremos de casa Nova no GRANJARDIM, venha comemorar junto!
 
Terá para as crianças muitas brincadeiras, pintura facial, escultura de balões, camarim fashion e
  Contação de Histórias com a autora do livro As Crianças das Estrelas, Adriana Perazelli
 
Dia 04/05 a partir das 10:30h esperamos por você e seu Bambino!
Local: GRANJARDIM
CASA DI BAMBINO
  Av. São Camilo, 980
Granja Vianna - SP
Manobrista Gratuito.
 
Até amanhã,
beijos, Adriana P.