domingo, 12 de maio de 2013

Com Amor, Mamãe.



Filha,
Desde que ganhei minha primeira boneca eu já quis você.
Na infância tinha os meus nomes preferidos para te dar e adorava ensaiar os embalos com bonecas no meu colo.
Fui crescendo e segui a vida a procura do príncipe encantado (não encantado, mas de carne e osso), que seria seu papai e eis que um dia:
Lá estava ele, Paulo.
Ele já tinha 03 filhos, mas assim que seu coração bateu por mim ele me disse que me daria o maior presente da minha vida, Você!
Agora faltava pouco tempo para você chegar.
Preparei o corpo, preparei a alma para ter você.
Um teste desses de farmácia me deu o melhor sinal de todos, era você, que já estava dentro de mim!
Nunca imaginei que meu coração pudesse bater tão rápido e ele quase parou quando fiz o primeiro ultrassom: Tinha dentro de mim um coraçãozinho batendo com a ânsia de viver uma vida inteira, rápido e forte!
Tivemos a sorte de mudar para uma casa maior e como um milagre - no bairro que sempre sonhei morar. Que delícia que foi preparar o ninho para sua chegada.
O dia em que seu bercinho chegou, eu queria encolher para poder dormir nele.
Passava horas do dia no seu quarto, sonhando e tentando entender como podia amar alguém que nunca vi.
E voltei a ser criança, comprei bonecas, ursinhos de pelúcia, anjinhos, corações de cristal e lacinhos de cabelo.
Você crescia dentro de mim e brincávamos muito, mexia no seu pezinho e você mudava-o de lugar. Adorava quando você soluçava e minha barriga dava pulinhos, tinha crises de riso. Crises de felicidade!
Você era sapeca na minha barriga, quando eu pensava que ia conseguir dormir, você acordava e não parava de pular dentro de mim. A noite era uma criança para você!
Adorava adivinhar em que posição você estava, ficava tentando achar seu corpinho, porque você já era uma bailarina aqui dentro, se esticando e bailando na barriga tão pequena da mamãe.
 Duas coisas que eu amava era quando ficava um pouquinho no sol, para aquecer a barriga e quando ouvia músicas para te embalar dentro de mim.
Conversamos muito nesses nove meses e já sabíamos muito uma da outra.
Foi chegando o momento de sua chegada e você não imagina a emoção que sentia nos dias que antecedia o parto. Um misto de medo, ansiedade, plenitude, paz e felicidade.
Não foram nove meses a te esperar foram 33 anos de espera para ter você!
Lembro tudo que senti quando entrei na sala de parto, sabia que todos os anjos estavam ao nosso redor, via uma luz suave nos envolvendo, segurava na mãe do papai e nessa hora não senti medo de nada. A força da maternidade é voraz, ele faz com que fiquemos maiores, seguras e com uma vontade louca pela vida.
Surgiu uma luz imensa no quarto e senti você chegando para a vida, seu chorinho foi o som mais bonito que já ouvi.
Nossos rostos se tocaram, seu choro cessou e nos olhamos uma eternidade. O mundo parou.
Nasci para ser sua mãe, Isabella, minha bonequinha.
Obrigada por me escolher para te amar. Com você tudo faz sentido
Estaremos juntas por toda eternidade, ligadas por esse nosso amor, tão nosso e tão imenso.
Com amor, Mamãe.