sexta-feira, 17 de maio de 2013

Karma, a lei da vida.

KARMA, A LEI DA VIDA.
 
Publicado na minha Coluna no Buddha Spa Blog
 
 
Karma não é sinônimo de castigo, mas sim um caminho evolutivo de aprendizado baseado nas nossas próprias ações.
 
Atualmente muito se fala do carma um termo hoje bem conhecido em diversas religiões. O Karma (कर्म, karman, carma) do sânscrito usados nas filosofias budista, hinduísta, teosofistas e outras, significa AÇÃO e nada mais é que a releitura da Lei de Newton, da Física:
 
“Para toda ação existe uma reação de força equivalente em sentido contrário, no devido espaço do tempo."
 
Sendo assim quando agimos com más intenções, ou mesmo com negligência inevitavelmente isso de alguma forma irá gerar uma negatividade que mais dia, menos dia iremos vivenciar de alguma forma em nossa vida.
 
Logo, as ações positivas, pensamentos positivos criam um campo positivo ao nosso redor que servirá de terreno para boas experiências.
 
Assim também é na natureza, as boas sementes, geram boas árvores que nos agraciam com bons frutos e flores.
 
Como tudo que acaba sendo vulgarizado perde-se o o real sentido, tenho percebido as pessoas falarem muito:
- Esse é meu karma! Como se o karma fosse uma cruz, um castigo, ou algo ruim.
Para se falar de karma, é preciso saber o que signidica Dharma também do sânscrito (धर्म, darma). No sentido literal é traduzido como lei natural ou REALIDADE.

O conceito de Dharma da filosofia hinduísta é como a vida é vivida e está sempre em harmonia com a lei, também conhecida como o caminho da justiça divina.
Em diversas filosofias orientais isso passa a ser uma prática que leva ao caminho da evolução e libertação.
 
Digo isto, pois para falar de Karma, só é possível entender sua essência sabendo sobre o Dharma.
 
Se o Karma significa ação, é evidente que o conjunto de nossas ações, geram comportamentos e consequências inerentes a Lei da Física, de ação e reação. Só podemos praticar um bom karma, se a cada ação buscarmos o Dharma que nada mais é que a transformação de tudo que fazemos, pensamos em coisas positivas.
 
Quando não somos capazes de agir de forma positiva, se praticarmos o Dharma, o perdão, a redenção e o desejo de sempre evoluirmos; transformaremos nossas ações negativas e aquilo que pensávamos ser karma (negativo) passa a ser um caminho evolutivo de aprendizado baseado em nossas próprias ações.
 
Assim, nunca cairá uma pedra em nossas cabeças se ela não tiver sido arremessada por algum motivo, ainda que nossos olhos não possam ver, nosso coração não possa sentir e nossa mente não possa se lembrar. Ela é real.
 
Vamos pegar as pedras que surgirem em nosso caminho e construir um altar para comunhar a vontade de viver e agir de acordo com a lei do karma, dharma, a lei da vida seguindo a maior lei de todas,
a LEI DO AMOR.

Adriana P.