quarta-feira, 28 de agosto de 2013

As Crianças das Estrelas em tarde de história e ecologia no Santa Maria.

As Crianças das Estrelas adoram passear e em uma tarde de histórias no quiosque do arborizado e mágico Colégio Santa Maria, me reuni com mais de cem lindas crianças para duas sessões de histórias.
 


O Colégio Santa Maria fica no interior de um grande bosque de árvores, com a presença da natureza em todos os cantos.
 
O diferencial na educação está no desenvolvimento do caráter através de ensino religioso, abordando a espiritualidade de forma atraente, no cuidado em conhecer cada aluno como único e no excelente currículo pedagógico.
 
Todas as crianças desde cedo praticam atividades altruístas, voluntariado, por isso a experiência de contar uma  história que fala sobre transformar o planeta Terra em um lugar melhor fluiu com muita alegria, pois aquilo que idealizei na mensagem do enredo eles já praticam por lá.
 
Deixei cair papéis no chão representando a poluição nas ruas, rios e natureza e eles correram me ajudar a recolher. Nesse momento vi a imensa alegria nos olhos desses pequenos grandes leitores e construtores de um novo mundo!
 
Por fim o que mais me emocionou foi quando no final eles ficaram todos à minha volta pedindo para eu autografar suas mãozinhas.
 
Pensei com meus botões: - Como sou abençoada. Como as crianças são puras e tão capazes de sentir e reconhecer algo feito com amor.
 
Gratidão queridos leitores!
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Muito obrigada pelo carinho, pela homenagem feita pelas professoras da Educação Infantil em especial Cristina, Beth e à Elaine, quem organizou tudo com delicadeza, e fui às lágrimas com o discurso do Guga e a entrega de flores da Isabella.
 
Até a próxima aventura turminha do Santa Maria!
 
Adriana
 
 
 

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Om Mani Padme Hum, o poder do mantra.


 
OM MANI PADME HUM
O PODER DO MANTRA
Texto publicado na Coluna do Buddha Spa Blog -  link:
 
O mantra pode ser qualquer som, sílaba, palavra, frase ou texto, que detenha um poder específico. Mas é fundamental que pertença a alguma língua morta, na qual os significados e as pronúncias não sofram a erosão dos regionalismos por causa da evolução da língua. Existem mantras para facilitar a concentração e meditação, mantras para energizar, para adormecer ou despertar, para desenvolver chakras ou vibrar canais energéticos a fim de desobstruí-los.
A vibração sonora faz nascer em nossa mente uma atmosfera de serenidade e como dizia Buda:
“O homem é aquilo que pensa.”
No Tibete utiliza-se o mantra como orações repetidas. É um caminho e um meio de alcançar paz e também elevação da consciência ou iluminação.
Tudo o que pensamos se concretiza na matéria, por esse motivo eles valorizam muito a palavra, ou seja tudo aquilo que falamos e pensamos.
O Mantra mais utilizado na tradição tibetana e associado ao Bodhisattva da Compaixão é o
Om Mani Padme Hum (pronuncia-se Om Mani Peme Hum).
 
Om – representa a presença de todos os Buddhas, o começo de todos os mantras a própria consciência ou a luz.
Quando entoamos o Om a função é libertar tudo o que precisa ser libertado dentro de nós, afastar o ego, orgulho e o apego. Esse mantra também protege e cria vibrações benéficas e salutares e ainda ensina a meditar no ritmo tranquilo e entrar em contato com a devoção.
 
Mani – significa a joia da compaixão, capaz de realizar todos os desejos. É o som da transformação, pois a joia da mente (ou a pedra filosofal) que nos coloca em contato com a eternidade. Ela também ajuda a fechar a porta de entrada de energias densas especialmente a inveja.
Também pode ser considerado a mente sutil, refinada e conectada com a compaixão por todos os seres, desta forma ela cria um padrão de pensamento positivo fazendo uma higiene mental e trazendo sensação de felicidade. E num estágio mais avançado o desprendimento do sofrimento que os desejos nos causam.
Padme – significa a flor de lótus, aquela que nasce do lodo e floresce. Ou seja, ela nasce da escuridão, de onde há sujeira e dificuldade, abre suas flores somente após ter subido além da superfície do lodo.
Cria emoções positivas e muito forte para quem tem dificuldades de lidar com suas próprias emoções.
Hum – Essa sílaba representa a mente iluminada e funciona com um som de limpeza, dissipa as sombras. Eternidade e ajuda no sofrimento de sentimentos de raiva e ódio.
Ele é a libertação de tudo que não faz parte ou é positivo para nossa alma. É também o infinito, a Mãe Terra e a eternidade.
 O significado literal do mantra seria - Oh! A joia do Lótus, ou da lama nasce a flor de lótus.
A união entre o homem e o universo.
Existe também outros benefícios que resultam da repetição deste mantra, incluindo a produção do mérito e destruição do carma negativo.
O poder do mantra está em apaziguar os pensamentos e elevar a consciência à vibrações energéticas mais sutis, nos trazendo relaxamento e serenidade. Entoar um mantra é sempre um caminho que conduz a paz.
Por isso quem “mantra” seus males espanta!
 
(com Aurio Corra)
 
Adriana Perazelli
 
 

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Uma escola que ensina amor e literatura.

 
 
Cada vivência como contadora de histórias aprendo mais com as crianças!
 
 
 
 
Esse mês fui no Colégio InterArte,
uma escola de educação infantil e ensino fundamental na zona sul de São Paulo,
onde os verdadeiros valores morais e de cidadania são partes integrantes do projeto pedagógico.
 
As crianças desde o maternal são incentivadas de todas as formas para a literatura, arte, música e outras atividades que transformam a educação em algo prazeroso como deve ser na  infância.
 
Observei que o diferencial da escola está no carinho que os funcionários dispensam para os alunos, por isso a história do livro com os alunos de lá foi um casamento perfeito!
 
 
Um pouco desse dia: Contação do livro As Crianças das Estrelas
e bate-papo com a autora sobre literatura.
 
Quando começo a contar a da história eu adoro fazer um suspense sobre a Galáxia Crystal onde vivem as crianças das estrelas, como sendo um lugar muito muito, mas muito distante e que lá só existem pessoas que possuem amor no coração.
 
Eis que vejo um dedinho "de uns três aninhos" levantando e ouço:
 
- Ah, eu também vim de lá!
 
É isso mesmo observo que as crianças são ávidas por aprender com os adultos os mais nobres sentimentos, códigos de condutas, valores e quando algo não sai bem, tenho a sensação de não ter sido um bom exemplo, logo falhei na educação.
 
É exatamente assim que se educa: SENDO!
 
Sendo honesta, sendo paciente, sendo generosa, sendo boa ouvinte, sendo presente, sendo firme
 
e principalmente sendo amorosa (aqui o gerúndio me caiu muito bem).
 
 
Eu fui na escola passar uma tarde de muita literatura e saí de lá com o coração renovado do amor mais puro que existe, das crianças do Colégio InterArte que são iguaizinhas as crianças das estrelas.
 
As crianças de lá aprendem desde muito cedo tudo sobre arte, cultura, literatura, música e muito amor.
 
Denise Santilli e Equipe,
meu muito obrigada pela recepção, pelo carinho e linda homenagem das crianças.
 
 
 
 

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Conhecendo os Sete Chakras, por Adriana Perazelli.

Texto para Coluna do Buddha Spa Blog
 
Nosso corpo físico tem conexão, mediante uma ligação sutil com o astral. Quando ocorre o desequilíbrio desta energia vital por consequência as pessoas adoecem e acabam obstruindo esta ligação com o Divino ou espiritual.
Desta forma somos acometidos por doenças. Através de processos psicossomáticos ocorre uma condensação de energias negativas o que desencadeia patologias como depressão, raiva, rancor, e outros que vão desgastando os corpos sutis e somatizando em doenças físicas.
Nosso corpo físico tem vórtices energéticos, que uma vez ativados, fazem fluir a energia vital, nos trazendo alegria, saúde física e mental. É através dos nadis - meridianos de energia que circulam pelo corpo alimentando a vida - que essa energia vital caminha por todo o nosso corpo até chegar aos chacras, em pontos que concentram vibrações mais específicas, como veremos nos Sete principais Chacras:
 
 


Muladhara crédito imagem: commons.Wikimedia Mirzolot2
Muladhara Chakra (1)
Nome Ocidental: Chacra Básico
Significado: Suporte da base
Localização: Na pélvis, governa as gônadas e o sistema reprodutor. Concentra as energias de poder e instinto de sobrevivência, e a energia da Kundalini.
É a base da montanha, a ligação com a terra.
Cor: Vermelho
Elemento: Terra
Funções: É o Chakra onde nasce a energia kundalínica onde distribui por todo o nosso corpo o impulso da vida. É também o centro da sexualidade de nosso ser.
Meditação e Compreensão
Mantra – LAM
Compreender a sobrevivência, a materialidade da vida, sexo, prazer, valores e longevidade
 
 
Swadhistana Chakra (2)Swadhisthana commons.wikimedia Mirzolot2
Nome Ocidental: Chacra Esplênico Umbilical
Significado: Morada do ser
Localização: Na lombar e abaixo do umbigo. Está diretamente relacionado com as glândulas suprarrenais, regendo ainda os rins e a coluna vertebral.
Cor: Laranja
Elemento: Água
Funções: Criatividade, impulso emocional, expansão da personalidade e purificação.
Meditação e Compreensão
Mantra – VAM
Compreender e equilibrar o poder de atração, sedução, criatividade e relacionamento.
 
 .
 
 
Manipura commons.wikimedia Mirzolot2
Manipura Chakra (3)
Nome ocidental: Chacra Plexo Solar
Significado: Cidade das pedras preciosas
Localização:Localizado um pouco acima do umbigo. Rege o pâncreas, estômago, fígado, vesícula biliar e o sistema nervoso.
Cor: Amarelo
Elemento: Fogo
Funções: Desenvolvimento da identidade individual, liderança e trabalho.
Meditação e Compreensão
Mantra – RAM
Compreender as escolhas da vida, assim como respeita e equilibrar sua individualidade, poder pessoal e sua visão de mundo.
 
 
Anahata commons.wikimedia Mirzolot2
Anahata Chakra (4)
Nome ocidental: Chacra cardíaco
Significado: O intocável, o som da alma (as batidas do coração)
Localização: Localizado na região do tórax e conectado com a glândula timo, responsável pelo sistema imunológico e o centro energético do amor.
Cor: Rosa
Elemento: Ar
Funções: Elo entre os chacras inferiores com os chacras superiores, impulso do sentimento de amor e compaixão, altruísmo e equilíbrio.
Meditação e Compreensão
Mantra – YAM
Deixar o amor fluir, sentir compaixão por todos os seres sem distinção, verdade e gratidão.
 
 
Vishuddhi_blue commons.wikimedia Mirzolot2
Vishuddha Chakra (5)
Nome Ocidental: Chacra Laríngeo
Significado: Centro da Pureza
Localização: Localizado sobre a garganta e se comunica com a glândula tireoide. Também governa o pulmão, brônquios e voz.
Cor: Azul
Elemento: Ar, mas tão sutil quanto o som
Funções: Autoconhecimento, felicidade e auto expressão.
Meditação e Compreensão
Mantra – HAM
Compreender a comunicação interna e externa do ser, conhecimento que eleva a consciência e as crenças e pratica do desapego.
 
 
Ajna commons.wikimedia Mirzolot2
Ajña Chakra (6)
Nome ocidental: Chacra frontal
Significado: Comando intuitivo e poder
Localização: Localizado entre as sobrancelhas e relaciona-se com glândula pituitária.
Cor: Índigo
Elemento: Presença dos cinco elementos (Éter)
Funções: É onde reside a faculdade do conhecimento, austeridade, intuição e serenidade.
Meditação e Compreensão
Mantra – OM (AUM)
Compreender e desenvolver a intuição e a consciência. Também a capacidade olhar o outro sem julgamento.
Ver por trás das aparências.
 

Sahasrara commons.wikimedia Mirzolot2
Sahasrara Chakra (7)
Nome Ocidental: Chacra Coronário
Significado: Chakra das mil pétalas
Localização: Localizado no topo da cabeça é o portal da espiritualidade, da conexão com a centelha divina e do Deus que habita em nós, e a comunhão com o universo.
Cor: Violeta
Elemento: Presença dos cinco elementos (Éter).
Funções: Espiritualidade, transcendência e iluminação.
Meditação e Compreensão
Mantra – SHAM
Transcender a matéria e conectar-se com o divino, espiritual e com a força da vida.
Elevar a matéria à expansão da consciência ou iluminação.
 
Para alinhamento dos sete chacras e equilíbrio energético do corpo todo existem diversas técnicas que equilibram nossos vórtices energéticos, saúde física e bem-estar, tais como:
Meditação
Yoga
Reiki
Massagens Terapêuticas
Viver bem e estar sempre em sintonia com o Divino.
 
Adriana PerazelliPor Adriana Perazelli